GRUPO

Oitis Produções Culturais

Videos

Release

A Oitis Produções Culturais é uma empresa de produção cultural, que tem como principais atividades a produção de espetáculos e eventos de artes cênicas, a prestação de serviços artísticos e audiovisuais e a realização de atividades de ensino de arte e cultura. A Oitis tem com o sócios os premiados atores Fernanda Vianna e Rodolfo Vaz que participaram juntos do Grupo Galpão durante mais de 20 anos. Dentre outros prêmios destacam-se o Prêmio Shell de melhor ator para Rodolfo em 2008 e o Kikito de melhor atriz para Fernanda no Festival de Gramado em 2012.

O espetáculo Antes do Silêncio (2010), direção de Eid Ribeiro e atuação de Rodolfo Vaz, marcou a estreia da Oitis no cenário cultural. A montagem foi contemplada com os prêmios de melhor ator, diretor, espetáculo e iluminação pelo Sindicado dos Artistas de Minas Gerais – Sated MG. Da sua estreia aos dias de hoje, a Oitis vem desenvolvendo vários projetos artísticos e acumulando um repertório de peças premiadas como “O Capote” de Gogol, com adaptação de Drauzio Varella e Cassio Pires e direção de Yara de Novaes e o musical infantil “Berenice e Soriano”, agraciado com os principais prêmios da categoria em 2017 pelo Sated, dentre eles, melhor espetáculo, direção e texto inédito.

Ficha Técnica

 A Oitis tem com o sócios os premiados atores Fernanda Vianna e Rodolfo Vaz que participaram juntos do Grupo Galpão durante mais de 20 anos. Dentre outros prêmios destacam-se o Prêmio Shell de melhor ator para Rodolfo em 2008 e o Kikito de melhor atriz para Fernanda no Festival de Gramado em 2012.

Obras do grupo

2010 - "Antes do Silêncio",  adaptação da obra de Samuel Beckett. Direção: Eid Ribeiro. Prêmios de melhor espetáculo, diretor e ator (Rodolfo Vaz) e iluminação Sated MG.

2015 - " O Capote" , de Nikolas Gogol. Adaptação de Drauzio Varella e Cassio Pires. Direção: Yara de Novaes.

2015- "Janeiros", com a Carroça de Mamulengos. Direção: Rodolfo Vaz

2017 - "Berenice e Soriano" - de Manuela Dias. Direção: Fernanda Vianna. Prêmios de melhor espetáculo, direção, texto inédito,  ator e atriz coadjuvante.

Produtores

Fernanda Vianna e Rodolfo Vaz

Currículo

Rodolfo Vaz iniciou sua formação teatral na Fundação Clóvis Salgado em Belo Horizonte em 1979. Em 1986 trabalhou em Londres com o Théâtre de Complicité.

Já recebeu diversos prêmios e indicações pelas suas atuações. Foi integrante do Grupo Galpão por mais de 20 anos além de ter feito carreira solo no teatro, cinema e televisão.

Com o Grupo Galpão atuou em Álbum de Família de Nelson Rodrigues com direção de Eid Ribeiro, Romeu e Julieta e A Rua da Amargura sob a direção de Gabriel Villela nos respectivos papéis de Mercuccio e Judas, Um Molière Imaginário como o doente imaginário Argan, Partido como assistente de direção de Cacá Carvalho, O Inspetor Geral como o falso inspetor e Um Homem é um Homem, estes dois últimos com direção de Paulo José.

Participou dos espetáculos O Despertar da Primavera e Antes do Silêncio com direção de Eid Ribeiro, Grande Sertão Veredas de Guimarães Rosa e direção de Carlos Rocha, M.O.R.T.E de Gerald Thomas, Por Um Fio de Drauzio Varella e direção de Moacir Chaves, Adeus a Carne de Michel Mellamed e O Amor e Outros Estranhos Rumores e O Capote com direção de Yara de Novaes. Por Salmo 91 de Gabriel Villela recebeu o Prêmio Shell Melhor Ator SP.

No cinema participou de diversos longas, entre eles Moscou, Pequenas Estórias, Outras Estórias, As Tentações do Irmão Sebastião, O Quadrado de Joana, 5 Frações de uma quase história, Uma Onda no ar, Perdemos de 1 x 1 e O Segredo dos Diamantes.

Dirigiu Mania de Explicação, indicado pra melhor diretor do SESC/SATED e os espetáculos Tempo Quente e Opereta do Cerrado. Recentemente dirigiu Janeiros com a trupe de brincantes Carroça de Mamulengos.

Na televisão atuou nos seriados O síto do Picapau Amarelo, Hoje é dia de Maria I e II, Capitu e A Teia.

Além de ter recebido o Prêmio Shell de melhor ator por Salmo 91, recebeu também o Prêmios Sesc/ Sated de Melhor Ator Coadjuvante, por A Rua da Amargura, Prêmio Sesc/ Sated de Melhor Ator 97 e Prêmio Sesc/Sated Especial 12 anos de Melhor ator por Um Molière Imaginário e Prêmio Sesc/Sated MG 2011 de melhor ator por Antes do Silêncio.


Atriz e bailarina profissional Fernanda Vianna integra o Grupo Galpão desde 1995 onde participou entre outros de espetáculos como “Romeu e Julieta” (como Julieta), “A Rua da Amargura”, “Um Molière Imaginário”, “Tio Vânia aos que vierem depois de nós” (como Helena), “De Tempo Somos” e o recente “Outros”.

Iniciou sua atividade profissional como bailarina com o Grupo Transforma e integrou o Grupo de dança Primeiro Ato onde o recebeu o Prêmio Sated de Melhor Bailarina (1992) pelo espetáculo “Carne Viva”.

É graduada em fisioterapia e trabalhou como preparadora corporal em várias companhias teatrais como Grupo Galpão, Companhia Teatral Odeon, Grupo Armatrux, com o diretor Eid Ribeiro e ainda com as musicistas Silvia Negrão e Marina Machado.

Em cinema e vídeo trabalhou em "Pequenas Estórias” de Pedro Bial, “Vinho de Rosas” e " 0 Crime da Atriz" de Elza Cataldo, “5 Frações de uma Quase Estória” da Camisa listrada, "Moscou" de Eduardo Coutinho, 'Transeuntes" de Eryk Rocha, "O Pais do Desejo" de Paulo Caldas, “Mão na Luva” de Roberto Bomtempo, "Meu Pé de Laranja Lima" de Marcos Bernstein e "O Que se Move” de Caetano Gotardo (Melhor atriz no Festival de Gramado 2012).

Na Rede Globo de TV participou da mini série “Hoje é dia de Maria" de Luiz Fernando Carvalho, da novela “Além do Horizonte” no papel de Berenice, na série “Justiça” como Lucy e ainda como a protagonista Rita no especial de Natal “O natal de Rita”.

Dirigiu o espetáculo musical infantil “Berenice e Soriano”, de Manuela Dias em 2017 pelo qual recebeu o prêmio de melhor direção.

Recebeu o Prêmio de Melhor Atriz no Festival de Fortaleza 1999 por sua atuação no curta “Toda Hora é Hora".

Pelo filme "O Que se Move” recebeu o Prêmio de Melhor Atriz no Festival Internacional de Cinema de Gramado em 2012.

Prêmio de melhor direção pelo espetáculo infantil “Berenice e Soriano” em 2017