GRUPO

Grupo Pavilhão da Magnólia

Videos

Release

Nessa trajetória, aproximadamente 800 apresentações em mais de 50 cidades pelo país, o Grupo Pavilhão da Magnólia, é hoje um dos principais grupos de teatro do estado do Ceará, com um trabalho continuado e que articula pesquisas e pluralidade em seus espetáculos, compondo um repertório variado. Tendo trabalhado desde 2015, com encenadores importantes como Hector Briones (CE-CHI), Miguel Vellinho (RJ), Herê Aquino (CE) e Marcelo Romagnoli (SP), o grupo possui hoje 5 espetáculos teatrais em repertório: Baldio, Ogroleto, Urubus, Maquinista e Napoleão.

Ficha Técnica

Alessandra Eugenio, Beethoven Cavalcante, Denise Costa, Eliel Carvalho, Jota Junior Santos, Nelson Albuquerque e Silvianne Lima. 

Obras do grupo

Baldio (2015), Ogroleto (2015), Urubus (2016), Maquinista (2018) e Napoleão (2019)

Produtores

Silvianne Lima e Jota Junior Santos 

Currículo

Fundado em 2005, em Fortaleza no Ceará, o grupo Pavilhão da Magnólia vem desenvolvendo uma pesquisa da linguagem teatral que realiza articulações com profissionais instigados pelas diversas possibilidades cênicas que as artes podem proporcionar. Com produções diversas para o palco, rua e para o público infanto juvenil. O Grupo também realiza e produz festivais, mostras, projetos de formação e poéticos. Atuando com ações para além de suas próprias produções interagindo desta maneira, socialmente e culturalmente com a cidade. Surgido dentro de uma escola de teatro, o grupo tem em suas atividades o foco na formação, acreditando ser essa uma ferramenta forte de trocas que permitem o fortalecimento da cultura e da cidadania. Com 5 espetáculos em repertório, sendo eles: Baldio, Ogroleto, Urubus, Maquinista e Napoleão; o grupo já circulou por festivais importantes pelo país, Feverestival, Festival Internacional de São José do Rio Preto, Festival do Teatro Nacional de Recife, Festival de Inverno de Garanhuns, Festival Nordestino de Teatro de Guaramiranga, Mostra SESC Cariri de Culturas, Festival Velha Joana, Festival Toni Cunha, FENATIB, FIL, Festival Isnard Azevedo, etc. Atualmente reside na Casa Absurda juntamente com a Cia Prisma de Artes.